quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Que fazes aqui, Elias?



Elias recebeu tamanha força com a comida, que o animou a caminhar 40 dias e 40 noites “até Horebe, o monte de Deus”, 1Rs 19.8. Para o caminhante a promessa é: “Caminharão e não se fatigarão”, Is 40.31. Que caminhada decisiva e corajosa, cheia de fé! “Firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que se não vêem”, Hb 11.1. Mas fé que é provada! O ser humano Elias, você e eu, recebemos o potencial de aumentar a fé!, porém… continuamos colocando nossa alma no fundo de uma caverna!, 1Rs 19.9. Nela ficamos gélidos, a ponto de – incrível! – querer Deus falar conosco: “Que fazes aqui, Elias? E Deus lhe disse: Sai para fora” (verso 11).

Muitas vezes nosso coração sopra “grande e forte vento” que fende os montes e quebra penhas, e Deus não está no vento!; que estremece como “um terremoto”, e Deus não está no terremoto!; que se abrasa como um fogo, por qualquer motivo, e o Senhor não está no fogo!, 1Rs 19.11,12. Então, é no descanso do coração que Ele fala com “voz mansa e suave”, 1Rs 19.12, porque Ele sabe, que do meio dos turbilhões, ainda temos sensibilidade de ouvi-lo.

Ter ouvidos que ouçam e que escutam com sabedoria são valores que não existem dentro de cavernas.

Isac Rodrigues

Nenhum comentário:

Postar um comentário